ANVISA proíbe mamadeiras com Bisfenol

Desde de 2012, está proibida a venda de mamadeiras ou outros utensílios para lactantes que contenham a substância Bisfenol-A (BPA). A determinação é da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e está baseada em estudos que apontam possíveis riscos decorrentes da exposição ao BPA.

Ainda de acordo com a Anvisa, a decisão foi baseada em estudos que indicam que a substância pode ser cancerígena e causar problemas hormonais e cardíacos, além do fato de que o sistema de eliminação da substância pelo corpo humano não é muito desenvolvido em crianças.

O Bisfenol (BPA) é um composto utilizado na fabricação de policarbonato, um tipo de resina usada na produção da maioria dos plásticos e revestimento interno de latas. Possui semelhança com o hormônio feminino (estrogênio) e da tireoide. Quando em contato com o organismo humano no período gestacional (passa da mãe para o filho pela placenta) e amamentação (passa pelo leite), o BPA fica estocado no tecido adiposo (gorduroso) por anos até causar danos à saúde, como infertilidade, modificações do desenvolvimento de órgãos sexuais internos, endometriose e câncer.

Algumas dicas para evitar a exposição ao bisfenol A:

  • Usar mamadeiras e utensílios de vidro ou BPA Free para os bebês;
  • Nunca esquentar alimentos no micro-ondas e evitar congelamento em recipientes de Plástico (a liberação do BPA é maior com aquecimento e resfriamento);
  • Sempre que possível, utilizar vidro, porcelana e aço inoxidável na hora de armazenar bebidas e alimentos;
  • Descartar utensílios de plástico lascados ou arranhados;
  • Caso utilize embalagens plásticas para acondicionar alimentos ou bebidas, evite aquelas que tenham os símbolos de reciclagem com números 3 e 7 no seu interior e na parte posterior da embalagem. Eles indicam que a embalagem contém ou pode conter o BPA na sua composição.

Com certeza, tal medida será de grande benefício à sociedade, diminuindo um risco grande à saúde.