Menopausa

menopausa

O que caracteriza a menopausa?

A menopausa caracteriza-se pela queda das taxas dos hormônios sexuais na mulher.

O que ocorre na menopausa?

Na menopausa, há o término dos ciclos menstruais e ovulatórios em mulheres entre os 45 e 55 anos.

A menopausa sempre ocorre na idade referida acima?

Não. Pode haver o quadro que chamamos de menopausa precoce, quando ocorre antes da faixa etária esperada.

Quais as principais causas da menopausa?

Além do fator idade, tanto a menopausa como a andropausa podem resultar de algum distúrbio glandular (autoimune, por exemplo). Este distúrbio caracteriza-se pela produção de um anticorpo que passa a “atacar” a glândula. Há uma parte dos endocrinologistas que também acredita que parte dos casos em que ocorre antes da faixa etária esperada se deve à presença de “desreguladores” endócrinos (ou disruptores endócrinos), que seriam substâncias que “agiriam” ou “atuariam” como hormônios.

Quais os sintomas da menopausa?

Pode haver vários sintomas, entre eles, cansaço, fraqueza muscular e disfunção sexual. A menopausa na mulher, como ocorre uma diminuição abrupta dos níveis de estradiol, tende a ser muito sintomática (fogachos, ondas de calor, ressecamento vaginal).

Que tipo de tratamento deve ser indicado para a menopausa?

Com a ajuda do endocrinologista, pode ser feita a reposição hormonal individualizada. Nas mulheres, o tratamento consiste na reposição do estrógeno, que pode ser por via transdérmica (gel ou adesivo) ou oral, combinado ou não a progesterona (naquelas mulheres não histerectomizadas, ou seja, que possuem útero). Atualmente dispomos de um arsenal significativo de medicações de concentrações e vias diferentes.

Todas as mulheres podem fazer reposição hormonal depois da menopausa?

A maioria das mulheres tem indicação de fazer terapia de reposição hormonal na menopausa. No entanto, existem aquelas que têm poucos sintomas nesta fase (cerca de 20%) ou que possuem alguma contraindicação ao uso. Por isso, é fundamental que se faça uma análise minuciosa de cada caso para indicar ou não a terapia de reposição.

Quais os benefícios da reposição hormonal?

Dentre os benefícios, destacam-se: melhora dos sintomas de queda de estrogênio como ondas de calor (fogachos), cansaço e indisposição, assim como diminuição de libido e ressecamento vaginal. Além disto, determinados sintomas comuns deste período podem ser minimizados com a reposição hormonal, como mal estar, perda cognitiva (algumas mulheres queixam-se de perda de memória, piora da depressão e ansiedade), perda de massa óssea (osso vai ficando mais fraco – osteoporose).

Quais os riscos?

Os riscos variam conforme o tipo da reposição hormonal que é feita. Atualmente, temos optado muito por doses cada vez mais baixas, o que reduz muito os riscos. A via de administração (se oral ou tópico, em forma de adesivo ou gel) dos hormônios também influencia nos riscos envolvidos.

compartilhe esse artigo

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

veja outros artigos

Autor do conteúdo

Drª Claudia Chang

CRM SP - 110155

Graduação em Medicina UFJF/MG
Residência em Endocrinologia UNESP
Membro Sociedade Bras. Endocrinologia(SBEM)
Doutorado(PhD)pela USP
Membro da Endocrine Society
Profª. e coordenadora da Endocrinologia ISMD

dra-claudia-chang